domingo, 8 de novembro de 2009

Carta aos amigos

Porto Alegre, 08 de novembro de 2009

Prezado amigo:

Como você está? Espero que esta carta te encontre bem, gozando de saúde. Eu aqui estou bem, a família também. Ih, rimou!

Você deve estar estranhando receber essa carta em pleno século XXI, na era da internet, das mensagens de texto, do celular. Hoje quase não encontramos mais Casas de Correio! Te confesso que ao postar essa carta fiquei um pouco constrangida...É que já não sabia mais como se fazia. Tive que reaprender como endereçar o envelope e onde colocar o selo.

Tá bem, confesso. A carta foi um estratagema para ver se atinjo teu coração. Costumávamos trocar cartas quando crianças, lembra? Morávamos longe, nos víamos apenas nas férias, mas passávamos o ano inteiro trocando confidências escritas em papéis decorados, delicados. O meu era delicado, né? O seu já era um pouquinho esculhambado! Mas eu não me importava: toda semana esperava o carteiro chegar com tuas novidades!

Pois é, foi um estratagema...Você anda muito distante, meio arisco, enviando e-mails curtos, frios...Por acaso te magoei sem perceber? O que aconteceu? Me conta! Olha, somos pessoas diferentes, criados em famílias diferentes, com costumes diversos. O que na minha casa é motivo de piada, na sua pode ser motivo para raiva...A internet tem dessas coisas: a gente não enxerga o rosto do outro, não sabemos como está reagindo aos nossos comentários. Se te magoei, não fiz por mal...

Quando trocávamos cartas, a coisa era diferente: estávamos tão acostumados a escrever que usávamos o verbo com perfeição! Nos entendíamos perfeitamente, descrevíamos com precisão tudo que pensávamos, sentíamos, vivíamos! Agora, com a internet, a coisa ficou mais difícil...E com a correria da vida também. Você passa para me dizer: "Oi, aki td bem. Bjs"...Rapidinho, sem maiores delongas. Sei, não adianta fugir do que é de nosso tempo...E eu não fujo! Te contei que tenho um blog? Pois é...Bacana...Mas eu gostava das "delongas", dos papos, das nossas trocas...

Te pergunto novamente: escrevi algo em algum e-mail que te magoou? Juro que não tive a intenção! Você é meu amigo! Se nem os desconhecidos trato mal, porque haveria de fazer isso contigo? Meu amigo...Não me interprete erroneamente...

Fico aguardando tua resposta!

Da amiga de sempre,

Claudinha




7 comentários:

Professora Ismaelita disse...

maravilhosa carta ,sempre é bem vinda ainda mas se for direncionada a amigos ,a paz!

LL disse...

Cláudia,
Uma carta!... Já nem me lembro quando foi a última que escrevi. Uma carta a sério, com data, saudação e despedida, penso que não devo escrever há uns dez anos. E era tão bom! Era tão bom esperar o carteiro, espreitar pela janela da sala, para ver se ele deixava alguma carta na caixa do correio. Que bom ter lido a tua carta!
Beijos
Luísa

Rosana Madjarof disse...

Claudinha,

A Internet é muito legal, mas nada mais sutil e elegante que uma carta manuscrita, você não acha?

E os cartões de Natal então? Muito feio mandar cartões de Natal virtual... Prefiro os antigos, postados pelo correio... rssss

Bjs.

Rosana.

Leila Franca disse...

OI Cláudia, tu estás parecendo até eu...rs Também tive amigos com quem me correspondia por cartas durante anos. Depois que chegou a internet acabou isso, né? Mas no meu caso foi pior porque meus amigos não se adaptaram à era do computador. Não sabem mexer, dificilmente entram num site, não participam nem do orkut, e nem sabem o que é um blog. Fico pensando, será possível que entre todos os meus amigos eu fui a única que acompanhou a mudança dos tempos? Pois é, agora nem cartas nem e-mails. Cheguei a conclusão que quem realmente escrevia era eu.

S. Levy Lima disse...

mas que maravilha de escrito...
parabéns por esta carta. ela devia ser colocada e repassada como um ode à amizade verdadeira.
vou colocá-la como indicação no meu blog.


bjs

Principe Encantado disse...

As cartas manuscritas são um charme, tenhoguardadas cartas de minha infância, é uma sensação impar a espera da resposta, o abrir o envelope nada mais chio de emoções.
Abraços forte

Sissym disse...

Eu ainda gosto e fico emocionada ao receber e enviar cartas. Escrever num papel ou cartãozinho, ir aos Correios e postar, é algo realmente bom. Mas hoje em dia, como faz falta isso... hoje em dia, via Correios, o que mais recebo além de contas e propagandas, são cartões por motivos de aniversários ou fim-de-ano de lojas ou consultórios... Ainda bem que eles continuam fazendo isso. Eu leio e gosto.

Bjs